Plantão
Covid-19

Amélia Mikami Orikasa, do Horta do Ditian, morre devido a covid-19

Publicado dia 16/11/2020 às 12h55min
Youtuber produzia vídeos de jardinagem e alimentação junto com o pai, que morreu em outubro, e recebeu homenagens

A youtuber e servidora pública Amélia Mikami Orikasa, de 53 anos, morreu na segunda-feira, 9, depois de ser internada devido a covid-19. Ela morava em Londrina, no Paraná, e produzia vídeos no canal Horta do Ditian, que tinha mais de 1 milhão de inscritos

A causa da morte de Amélia foi confirmada ao Estadão pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paranapanema (Cismepar), onde Amélia trabalhava. A Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Londrina informou que o corpo de Amélia foi velado e enterrado na tarde da terça-feira, 10.

 

Amélia ficou conhecida após lançar o canal Horta do Ditian no YouTube, em 2016. Com mais de 1,3 milhões de seguidores, ela aparecia em vídeos com o pai, Ditian, para dar dicas de jardinagem, produção de hortas em casa e também de alimentação saudável.

Ditian morreu recentemente, em 6 de outubro, aos 84 anos, devido a um câncer. Ele chegou ao Brasil aos 22 anos, vindo do Japão, onde estudou técnicas agrícolas. "Eu, Amélia, ainda não consigo escrever sem chorar, e estou muito mal. Mas eu tenho a obrigação de informar direitinho a todos vocês que tinham um carinho enorme pelo Ditian", disse a youtuber em um post no Instagram.

 

No Facebook, o irmão de Amélia, Nori Mikami, fez uma publicação sobre a morte da irmã, e revelou que ela criou o canal "pela necessidade de falar melhor em público". Diversas publicações homenageiam Amélia e o pai no grupo do Horta do Ditian, mostrando os resultados de hortas produzidas a partir dos vídeos do canal, confira aqui. Respondendo a um comentário, ele disse que a família gostaria de manter "o canal e o grupo" do Horta do Ditian, e agradeceu o apoio do público.

Na descrição de seu canal no YouTube, Amélia destacava seu objetivo: "A Horta do Ditian é o meu propósito de vida, que é agregar valor à vida das pessoas. Compartilhar o semear, cultivar e colher aflora o sentimento de amor, de alegria e felicidade tanto para mim, quanto para a pessoa que está do outro lado da telinha".

"Ela se foi talvez no melhor momento, onde finalmente estava sendo reconhecida e recompensada. Empreender é isso, tentar, tentar, tentar e somente depois, conseguir. Triste por partir assim? Muito. Mas talvez num outro plano, isso seja o verdadeiro valor, a trajetória percorrida e a missão cumprida", afirma a publicação de Mikami.

 

Fonte: terra